Ao Domingo com... Ricardo Antunes

À conversa no blog «O tempo entre os meus livros»:

Quem é o Ricardo Antunes?
Bem, sou o autor do livro Onde está o Branco em Ti?, publicado primeiramente pela Coolbooks e actualmente editado pela Quinta-Essência.

O livro fala das buscas e vivências que se fazem na juventude, na altura em que todos os amores são possíveis e em que muitas das grandes lutas são travadas, tendo sido bem recebido pelo público, encontrando-se já na 3ªedição.

Conquista pela simplicidade e autenticidade com que está escrito, quase na primeira pessoa, não aspirando a ser uma obra-prima da literatura, mas mais um relato sincero, uma história de vida, das vidas de um grupo de amigos que estão juntos na demanda de respostas para as perguntas mais sensíveis.

Quanto à minha pessoa, sou uma personagem muito curiosa, não no sentido de que seja alguém sobre quem o interesse se possa despertar, mas no sentido em que sou uma pessoa muito interessada por tudo e por todas as coisas.

Desde muito novo sempre quis perceber o porquê de todas as coisas, inclusivamente daquelas sobre as quais ninguém parecia estar interessado. Isso não me afligiu e continuei a procurar sempre até encontrar.

Bem-disposto por natureza, conversador, brincalhão, de fácil trato e conservador de amizades, alterno estados de alegria efusiva com outros de meditação intensa, facto que poderá ter origem nas raízes geminianas do meu nascimento, pelo menos é o que dizem. Aparte isso, sou, normalmente, uma pessoa equilibrada, tolerante e conciliadora.

Comecei a trabalhar muito cedo para ganhar alguns trocos e poder investir nos meus interesses e viagens. Cursei História Moderna e Contemporânea porque gostava e quando comecei a trabalhar rodeei-me de livros, não os largando mais.

Fiz um percurso profissional ligado a uma grande cadeia de livrarias portuguesa, encontrando-me, na altura da saída, a coordenar várias lojas de Lisboa. Actualmente trabalho no mercado editorial num projecto ainda recém-nascido mas que já dá sinais de crescimento bem interessantes.

Gosto de escrever por prazer e para partilhar as minhas histórias e ideias mas tenho sido um bocado preguiçoso (embora arranje sempre outras desculpas, como por exemplo o excesso de trabalho) e ainda não acabei de escrever o tão aguardado segundo romance. Não que haja assim tanta gente à espera mas pelo menos a minha mãe, a minha mulher e dois ou três amigos mais próximos têm essa vontade de querer ler o próximo. E um ou dois outros fãs fiéis, vá… :) (Sim, isto é um smiley num texto sério…)

Digo sempre que é para o ano que sai o livro novo e até pode ser que no próximo saia mesmo. Entretanto lanço aqui, em primeira mão, um excerto retirado de lá:
“… ter o coração sempre aberto. Aceitar aquilo que cada um pode dar sem quaisquer expectativas. Pondo de lado os desejos e vontades pessoais e aceitando as coisas tal como são. Tudo acontece na altura certa”…
Sei que não é grande coisa mas é só para dar um gostinho… :)

Podem ler tudo em:

Sem comentários: