Estava para aqui a pensar....

Não há nada estático, tudo muda. Nada é branco nem preto. Tudo é relativo. Tudo depende das circunstâncias e da visão e consciência que cada um tem da realidade. Então porquê julgarmos?
Devemos libertar-nos das nossas velhas amarras. Não são reais. Há velocidade que o mundo anda, tudo o que até agora era válido está a deixar de ser. Estamos a descobrir um caminho que não volta mais atrás. Não há uma lei exterior para seguir senão a do nosso próprio coração.
Há pouco tempo ouvi o seguinte: Deixa de aconselhar os outros como devem viver a sua vida. Concentra-te em ti mesmo e na forma como vives tu a tua própria vida. Pensa no trabalho que tens de realizar contigo próprio e acredita que em ti mesmo existem defeitos suficientes (e quem sabe, infinitos...) com que trabalhar.
Sorri ao ouvir isto e, ao mesmo tempo, deixou-me a pensar...

3 comentários:

Anónimo disse...

Simples e tão bonito... um beijo enorme da tua mulher que tanto te admira
PB

Ricardo Antunes disse...

Obrigado Querida! Um beijo enorme também para ti. Especial, como os tantos que te dou todos os dias.

Rê Michelotti disse...

Somos imperfeitos por natureza e a busca para melhorar não cessa nunca... No entanto, ainda que tenhamos tanto a resolver com nós mesmos, quando necessário é importante estender a mão e ajudar a quem esta perto/longe perdido em seus pensamentos... Estender a mão, oferecer o ombro e ser mais que tudo um bom ouvinte. Quando consigo ouvir de verdade sobre as dores do outro, muitas vezes encontro a saída ou a solução para as minhas! Muito boa a reflexão!