Do que é que andamos a correr atrás?

Há perguntas que fazemos a nós próprios...

Do que é que andamos a correr atrás?

Voltamos a casa, mais uma vez, à procura de uma resposta e encontramos uma porta aberta por onde entrar. E podemos ficar a saber, de novo, a verdade. Mas caímos mais uma vez. E ficamos de joelhos. E então rendemo-nos.

Homens morrem. Outros jogam. Ao faz de conta... E afinal... o que somos nós? Pergunta alguém.... E a resposta? Vem devagar. Mas deixa marca... Somos brinquedos. Vivemos mortos. Numa mentira. Não temos fé...

Programados. Acreditamos, sem contestar. Sem perguntar: O que fazemos? E qual a ideia que está por trás? Tão cheia temos a nossa cabeça, quase a rebentar. Vamos dormir. E seremos alguém? Queremos ser? Ou vivemos apenas...?

Quando tudo está certo e o mundo está bem, os sinais são fortes, mas temos o corpo frio e estamos de joelhos.
E procuramos uma resposta... precisamos saber...qual o caminho? qual a virtude?
Somos fracos. E temos medo. Quando pensamos. No que fazemos...

E estamos juntos, mas sempre longe, da verdade que pretendemos...

Somos humanos, num mundo livre. Mas que existência levamos?

Qual o caminho? Qual a virtude?...

Há perguntas que fazemos a nós próprios...

Do que é que andamos a correr atrás?

1 comentário:

Adriana ♣* disse...

São infinitas perguntas... infinitas freqüências... :)

Mas penso que se estamos a perguntar é porque estamos buscando, certo?

E isso já é um começo, não?