Sem nos apercebermos, não tarda estamos outra vez no Natal...

Dias chegam... dias partem... "Sem nos apercebermos, não tarda estamos outra vez no Natal..."
Com a velocidade a que o mundo corre, esta verdade anunciada ontem por um amigo, além dos risos de quem se sabe a entrar agora no pico do Verão, revela uma verdade avassaladora: a 1ª metade de 2009 passou a correr.
Não tarda estamos em Setembro, depois Outubro, vento, chuva, frio e... o tal Natal.

Serão os dias agora mais curtos ou somos nós que andamos mais ocupados?

Ainda agora estava a olhar para o blog a pensar: "já não escrevo nada há algum tempo..."
Quando penso em fazê-lo vou sempre deixando para mais tarde. Falta a inspiração. Falta tempo. Falta oportunidade para respirar e não sentir que nada vou dizer de novo.

Acredito que todas as palavras do mundo já foram ditas e que todos os sentimentos já foram vividos, experimentados e realizados. Muda, a nossa consciência das coisas. E por isso, cada dia é único e irrepetível.

Mas o tempo não abunda. O peso que levamos em cima para cumprir o necessário ao dia-a-dia, esgota-nos e deixa pouco tempo para nós.

Talvez possamos fazer algo quanto a isso. Respirando menos depressa. Comendo devagar. Aceitando as nossas fraquezas. Sendo mais pacientes com os outros.

Como dizia o outro: o mundo estará cá amanhã. E depois... E depois... E depois...
A correr ou mais devagar, com, ou sem a nossa presença.

Aprecia o percurso. Não vás tão depressa.

Só se vive uma vez.

3 comentários:

Gugazzx disse...

adorei este texto.

sinto o mesmo em relação ao Blog e sim, este ano passou mesmo a correr ..

por tudo isso é que temos de aproveitar o presente, porque ele é uma dádiva que nos é dada ..

cumprimentos.

Ricardo Antunes disse...

É verdade...
A ver se escrevo mais...

Obrigado.

Adriana ♣* disse...

Sim, só se vive uma vez.

Mas é possível diminuir o passo...

Mais devagar, mais devagar...

Olhar no olho de verdade, abraçar de verdade, cumprimentar de verdade...

Acredito que nem todas as palavras do mundo foram ditas...

E que nem todos os sentimentos foram vividos, experimentados e realizados...

Ainda tem muito por vir...

Enquanto estivermos aqui...