O Sol na despedida...

Um dia, vou abrir os braços e voar
Vou tocar no céu e no coração de todos.

Vou saborear o toque suave de doces lábios em flor.
E correr em campos de trigo,
E nadar em rios de água cristalina.

Nesse dia, abrir-se-ão as portas
E expandir-se-á a luz.

E então, o Amor será real,
A Vida, plena,
E eu próprio, o Caminho.

Um dia, serei Luz.
Serei o Sol( na despedida).


1 comentário:

Adriana ♣* disse...

Os seus braços estão abertos e você está voando...

Percebe isso, não?

Pois...

Existe uma prece no Budismo Tibetano que chama-se Tara Vermelha, em um trecho ela diz o seguinte:

"Todo aquele que me vir, me ouvir, me tocar ou se lembrar de mim por estes quatro meios de liberação e pelo mais sublime siddhi, possa eu ser capaz de liberar todos os que estão ligados a mim, e possa minha realização tomar-se igual à sua."

Chagdud Tulku Rinpoche