A crise de que ninguém fala

A nossa única obrigação é sermos livres - plenamente livres.
Com este pensamento na mente, reflicto naquilo que nos trará este novo ano.
Ao mesmo tempo em que por todo o lado se fala de crise económica (a meu ver, de uma forma obsessiva) penso na outra crise, mais profunda, da qual ninguém fala.
Nunca o Ser Humano teve tanta liberdade, mas, de certa maneira, nunca se sentiu tão preso. Pela incerteza, pela falta de tempo, pela angústia de desejar realizar uma vida plena e desviar-se constantemente do caminho. O medo está impregnado bem fundo, pelo menos na civilização ocidental. E esse medo é constantemente alimentado através dos meios de comunicação social, da publicidade etc. Porque também eles vivem desse medo. E acabam por alimentá-lo, através de uma informação muito parcial e de um marketing que apela à insegurança e à dúvida.

Mas existe um outro caminho.

Gandhi dizia qualquer coisa do género: "sê tu mesmo a mudança que desejas ver no mundo". Aí está o caminho. Colocar o nosso coração e a nossa cabeça, em acção. Deixar de pensar e falar e imaginar, e agir. Não exteriormente, mas interiormente. Vivermos o que acreditamos mais profundamente e "interagir" com o "mundo" do modo mais sincero possível.
Falta Amor no mundo. Falta compaixão. Falta pensarmos nos outros.
Mas o caminho para a mudança parte exclusivamente da mudança interior que cada um pode fazer. De acordo com a compreensão e a consciência que temos.

E da alegria com que vivemos os nossos dias.

As coisas estão mal?
De certa forma...
Não há esperança?
Há pouca...
É inevitável?
Duvido...

Mas... depende de nós.

4 comentários:

Anónimo disse...

Adorei...;-)Pat

paula disse...

É da crise.
A culpa é da crise
diz-se.

Concordo que a crise "grande"
nos perturba
mas nós não somos crise
somos gente
gente que pode alterar o sentido da crise,
nem que seja
no nosso microcosmos.

Abraço Ricardo

P

Ricardo Antunes disse...

É verdade. Depende de nós.

Adriana ♣* disse...

Tudo depende do nosso olhar...

Acho que o "olhar" é uma das chaves do quebra-cabeça...

Tenho certeza que com a mudança de olhar encontraremos muitas peças...

E elas se encaixarão rapidamente!