Quando eu morrer

Quem se vai; quem se vai, quando eu morrer,
E onde estarei?
Acaso uma gota do mar
Ou o orvalho do céu?
Ou estarei apenas descansado
Para logo voltar à luta?

Nada é imutável, céu ou inferno
Ou vida;
Apenas um coração em repouso, depois
A retomada do caminho

Vivemos e com isso aprendemos;
Morremos e depois voltamos.

Mas quem é que volta
A esta Terra?
Não sei. Sei apenas que
Há um caminho que nasce com
Cada homem, e no final
Todos se terão por irmãos.

autor desconhecido

2 comentários:

Anónimo disse...

Este poema é muito bonito e foi escrito por Buhda.

Ricardo Antunes disse...

Sim, é de facto muito bonito! Não sabia de onde era originário (não consegui detectar a fonte) mas em todo o caso tem muito a ver com o budismo original. um abraço!anónimo :)